HOMEM QUE USAVA PRÓTESE FALSA PARA ENTRAR COM ARMA DESPERCEBIDA MORRE EM CONFRONTO COM VIGILANTE DA AGÊNCIA BANCARIA

Três bandidos foram assaltar a agência da SICOOB de São Mateus-Ma hoje, segunda feira (20), na ocasião teve troca de tiros e um dos bandidos foi morto na ação.

A ação criminosa, que terminou em uma troca de tiros com um vigilante e Nilton César Silva Aguiar, que havia fugido da Casa de Custódia no último dia 05 de abril deste ano, foi filmada por uma câmera de segurança.

O caso que mais chamou a atenção foi a criatividade dos bandidos, o criminoso Nilton César acessou a agência bancária se passando por cliente, utilizando uma placa de metal na perna esquerda, a fim de facilitar sua entrada com uma arma de fogo, sem precisar passar pela porta giratória, que possui sistema de bloqueio.

Cerca de dois minutos depois, ele deixou o local onde estava sendo atendido e correu em direção ao vigilante com uma arma em punho. O profissional reagiu e conseguiu efetuar um disparo no pescoço de Nilton César que, mesmo ferido, conseguiu atingir o vigilante com um tiro, mas sem gravidade.

Outros dois suspeitos, que acompanhavam o criminoso, conseguiram se evadir antes da chegada a Polícia Militar. Equipes do 23º Batalhão da Polícia Militar de São Mateus, sob o comando do major Hamilton, isolaram a área e acionaram o serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para socorrer o vigilante.

No local, foram apreendidos dois revólveres calibre .38, um do bandido e outro do vigilante, além de 12 munições, sendo duas intactas no revólver do vigilante. O material foi apresentado à delegacia de Polícia Civil de São Mateus.

Nilton César Silva Aguiar já havia sofrido condenação por latrocínio contra um policial militar em Teresina.


No dia 8 de março de 2017, a juíza Junia Maria Ferreira Bezerra Fialho, da 4ª Vara Criminal da Comarca de Teresina, condenou Nilton Cesar, vulgo César do Queijo, pelo latrocínio contra o policial militar Erisvan Mesquita Silva, de 38 anos, no bairro Tabuleta, em Teresina, em julho de 2015. Nilton César foi condenado a 26 anos e 3 meses de reclusão em regime fechado.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro de conteúdos exclusivos que são postados somente nelas: