Governo Federal apoia ações de prevenção a incêndios em Terras Indígenas do Maranhão

As medidas fazem parte das ações anuais de Manejo Integrado do Fogo (MIF)

A aplicação das técnicas, como as queimas controladas e a abertura de aceiros, antecede o período da estiagem de cada região, visando criar um cinturão de amortecimento em torno da TIs para fins de contenção das chamas. – Foto: Joelson Paresi/Funai

A Fundação Nacional do Índio (Funai) está apoiando ações de prevenção a incêndios florestais em diversas Terras Indígenas (TI) do estado do Maranhão. As medidas fazem parte das ações anuais de Manejo Integrado do Fogo (MIF) na região e são desenvolvidas em parceria com os indígenas e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

As iniciativas seguem o planejamento de queimas prescritas do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo/Ibama) para o ano de 2021 e recebem o apoio das Brigadas Federais em Terras Indígenas (BRIFs-I). Os objetivos das ações são a redução do combustível florestal disponível, redução dos incêndios florestais, preservação da biodiversidade e dos demais serviços ecossistêmicos prestados por essas áreas.

Ao todo, são sete brigadas oficiais na região, sendo três na TI Araribóia, uma na TI Governador, uma na TI Krikati, uma na TI Porquinhos e outra na TI Caru. Neste ano, uma nova brigada foi constituída para atuar na TI Araribóia, a BRIF-I Canudal. As queimas prescritas obedecem à janela climática de segurança das queimadas nesses territórios.

A aplicação das técnicas de MIF, como as queimas controladas e a abertura de aceiros, antecede o período da estiagem de cada região, visando criar um cinturão de amortecimento em torno da TIs para fins de contenção das chamas. O MIF é baseado em aspectos sociais, culturais e ecológicos das comunidades nas quais são selecionados os brigadistas, promovendo também o resgate e o fortalecimento de técnicas de manejo ancestrais do fogo.

A parceria da Funai com o Prevfogo/Ibama via ACT ocorre desde 2013. A Funai, por meio da Coordenação de Prevenção a Ilícitos (Copi/CGMT), também apoia os processos de formação e contratação dos brigadistas, descentralizando recursos para as Coordenações Regionais, responsáveis por organizar a logística dos cursos, e disponibilizando servidores para acompanhar as formações e operacionalização das brigadas. Os cursos de capacitação valorizam os conhecimentos tradicionais e promovem o diálogo intercultural acerca das práticas de manejo do fogo.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro de conteúdos exclusivos que são postados somente nelas: